29.03.2010

E mais uma vez,eu deixo de ser a idiota que costumo…passo a prestar atenção na razão, e olhar as coisas por um ângulo totalmente diferente,não sei se por crueldade do tempo ou insistência de situações desagradáveis,que me fizeram desacreditar em muita coisa,que foram construidas em outro mundo,habitei de desejos,e como na vida há altos e baixos,as vezes nos desfocamos de antigos sonhos.

A cada dia que passa,tento não ficar + fria [embora esteja sendo um processo lento e automático] .As pessoas são tão imprevisíveis! Há situações tão inesperadas… e mesmo sabendo da mutação do ser humano, da linguagem oral e corporal, entendendo um pouquinho de nada de psicologia,mesmo assim, fica difícil decidir algumas coisas… embora eu fale o que eu penso,não signica que eu pense isso pra sempre,o tempo passa e tudo muda,NÓS MUDAMOS também;as circurstâncias são as mais variadas,por conviver com pessoas boas,nos tornamos parte desse grupo, por conviver com pessoas confusas,ficamos confusas também,por simplesmente conviver com pessoas,chego a conclusão, de que não há relação [Qualquer tipo que seja,afetiva,trabalho…] fácil,quando não aceitamos alguma coisa,ou várias coisas,e administrar os defeitos é uma tarefa muito difícil.

Eu sempre fui daquela que o meio não corrompeu,andei com patricinha,roqueiros,emos,…nunca me enquadrei em um grupo,gosto de observar os comportamentos de fora,tentar sugar a personalidade de cada um, deixando o esteriotipo e retirando as máscaras cuidadosamente,não posso julgar [e julgo muitas pessoas,não vou ser hipócrita] afinal…todo mundo tem problemas,se não tem,já teve ou terá. A gente vai criando defesas, ela se manifesta de tantas formas, que as vezes a defesa alheia nos surpreende e nos derruba,com um gesto que não foi feito,uma palavra na hora errada, um grito… É engraçado pq quanto mais eu chego perto de mim,mais me afasto, pode parecer paradoxo,mas é verdade! Se estou totalmente guiada por motivos metafísicos, chega uma hora que alguém traz um chá de realidade na bagagem,e eu tomo lentamente,aí percebo que já não posso ser aquela menina que o meio não corrompeu um dia, bebendo frieza e indiferença, como um ato reflexo,me torno indiferente também.

Muitas vezes eu fui julgada louca,mas não ligo,no fundo eu sempre gostei desse julgamento porque me sentia parecer diferente,por ser sincera,enfrentar tudo olhando nos olhos,talvez as pessoas não entendessem o estado que a sociedade encontrava[e encontra],perdidas em pensamentos iguais ,massificados, rotularam a imagem de quem não era tão ”normal”.

Odeio pedir,desde 1 centavo à algo maior,e o que eu realmente espero das pessoas, eu jamais poderia pedir,e meu problema talvez seja esse,não aceitar o tempo do tempo,e com meu imediatismo querer que algumas pessoas dancem de acordo com minha música;esquecer que são tanto humanas quanto eu e que na bagagem carregam uma leva de experiências que podem ser boas ou ,terríveis e isso com certeza irá influenciar no ritmo que a pessoa dança,e muitas vezes quando não é meu ritmo,me irrita de uma maneira,que nem em milhões de linha eu descreveria tão bem quanto sinto. aehoiaeuhoaiuheh

Tô cansada de escrever… vou esperar dar a hora pra ir na academia,

Deus abençoe a todos,Li.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s