Christian Dior

Christian Dior nasceu em Granville (cidade portuária da Mancha), na França,no dia 21 de janeiro de 1905, segundo filho de Alexandre Louis Maurice Dior, um fabricante de fertilizante e substâncias químicas, e Madeleine Martin.


Sua família tinha uma boa situação financeira na época, o que lhe garantiu uma infância e adolescência tranqüilas. Apesar de seu interesse em artes, especialmente o desenho, Dior acabou estudando ciências políticas, por influência de seu pai, com a intenção de seguir a carreira diplomática e que pudesse administrar os negócios da familia.

No caldeirão de culturas representado por Paris, o jovem não se adaptou à profissão escolhida pelo pai, e logo se viu cada vez mais dentro do ramo das artes. Em 1927, abriu uma galeria de artes, em sociedade com o amigo Jacques Bonjean, juntos chegaram a expor alguns trabalhos de amigos, como Dufy, Christian Bérard e Jean Cocteau. Em 1934, vítima de uma grave doença, Dior não podia contar com o dinheiro de sua família, que desde 1931, atravessava sérios problemas financeiros.

Em 1935, já recuperado Dior começou a desenhar croquis para o “Figaro Illustre”, jornal parisiense que os publicavam semanalmente na seção de alta-costura. Após conseguir vender uma coleção de desenhos de modelos de chapéus, começou a fazer croquis de roupas e acessórios para várias maisons de Paris, até que, em 1938, Christian Dior realmente iniciou sua carreira no universo da alta-costura, como assistente do estilista suíço Robert Piguet (1901-1953).
Dior foi convocado para a guerra que explodia na Europa e atuou como soldado do corpo de engenheiros. Em 1941, foi trabalhar na Maison do estilista francês Lucien Lelong (1889-1958), onde conheceu aquele que viria a ser um importante estilista, o francês Pierre Balmain (1914-1982). Christian Dior sonhava em ter sua própria Maison, o que pôde ser realizado com a ajuda financeira do então poderoso empresário de tecidos, Marcel Boussac o “Rei do Algodão”, Dior dizia que o publico buscava um novo estilo para o pós Guerra. Jacques Rouët e que era um jovem funcionario publico foi designado como seu administrador. A maison começou com 85 empregados e ficava localizada na avenida Montaigne n° 30, o mesmo até hoje estava pintada nas cores favoritas de Dior de branco e cinza. Sua primeira coleção foi apresentada no dia 12 de fevereiro de 1947 e causou um verdadeiro estardalhaço entre a imprensa. Aquele homem tímido e educado havia criado o eterno “New Look”. Surgia aí um mito, Christian Dior, que viria se tornar sinônimo Um homem tímido e aparentemente comum, Christian Dior (1905-1957) transformou a maneira de se vestir após a Segunda Guerra Mundial e criou o estilo dos anos 50. Quando todos previam simplicidade e o conforto, ele propôs o luxo e a feminilidade extrema, copiados por mulheres do mundo inteiro.

[Christian Dior mede a altura da saia, que deveria ser de 40 cm do chão, segundo a moda de 1952]

A grife Christian Dior sobreviveu ao seu criador e ainda hoje é sinônimo de luxo e sofisticação. Desde 1997, o inglês John Galliano é quem está à frente das criações da marca.
“Nós saímos de uma época de guerra, de uniformes, de mulheres-soldados, de ombros quadrados e estruturas de boxeador. Eu desenho femmes-fleurs, de ombros doces, bustos suaves, cinturas marcadas e saias que explodem em volumes e camadas. Quero construir meus vestidos, moldá-los sobre as curvas do corpo. A própria mulher definirá o contorno e o estilo.”

“New Look”
Em 1947, Christian Dior apresentou sua primeira coleção, batizada de “New Look” pela redatora da revista “Harper’s Bazaar” americana, Carmel Snow. Ao contrário da moda prática de Chanel, o “New Look” era, basicamente, composto por saias amplas quase até os tornozelos, cinturas bem marcadas e ombros naturais. Era a volta da mulher feminina e elegante.

O modelo que se tornou o símbolo do “New Look” foi o “tailleur Bar”, um casaquinho de seda bege acinturado, ombros naturais e ampla saia preta plissada quase na altura dos tornozelos. Luvas, sapatos de saltos altos e chapéu completavam o figurino impecável. Com essa imagem de glamour, estava definido o padrão dos anos 50.


Em 1997, numa edição comemorativa limitada, a Barbie,boneca mais vendida no mundo, foi vestida com o famoso “tailleur Bar” de Christian Dior.
A marca no mundo

A marca, que já revelou estilistas como Yves Saint-Lauren, Gianfranco Ferré e John Galliano, tem sua sede no famoso endereço Avenida Montaigne 30, na cidade de Paris, contando com mais de 200 lojas nos endereços mais exclusivos do planeta. Seu principal mercado é a Europa, que corresponde a 53% das vendas da marca, seguida da região da Ásia-Pacífico com 24% e dos Estados Unidos com 23%.


-REf

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s